Revista de Cultura

Search
Close this search box.

Revista de Cultura

Search
Close this search box.

Catulo 5

Giulio Aristide Sartorio, "A Leitura, ou Catulo e Clodia"
Coleção particular

Catulo

Tradução de Lucas Fonseca de Oliveira

 

Viuamus, mea Lesbia, atque amemus
rumoresque senum serueuiorum
omnes unius aestimemus assis!
soles occidere et redire possunt:
nobis cum semel occidit breuis lux,  [5]
nox est perpetua una dormienda.
da mi basia mille, deinde centum,
dein mille altera, dein secunda centum,
deinde usque altera mille, deinde centum.
Dein, cum milia multa fecerimus,     [10]
conturbabimus illa, ne sciamus,
aut ne quis malus inuidere possit,
cum tantum sciat esse basiorum.
Vivamos, minha Lésbia, e amemos,
E os rumores dos velhos severos,
Consideremos todos metal vil.
Os sóis podem se pôr e regressar;
A nós, quando se põe a breve luz,     [5]
A noite é um só sono p’ra sempre.
Dá-me mil beijos, depois outros cem,
Depois mais mil e mais já outros cem,
Depois mais mil sem cessar, depois cem.
Quando com vários milhares completos,      [10]
Desfalcaremos para não sabermos
E já não invejar o mau nos possa,
Se vier a saber de tantos beijos.

Vivamos, minha Lésbia, e amemos,

 E os rumores dos velhos severos,

Consideremos todos metal vil.

Os sóis podem se pôr e regressar;

A nós, quando se põe a breve luz,     [5]

A noite é um só sono p’ra sempre.

Dá-me mil beijos, depois outros cem,

Depois mais mil e mais já outros cem,

Depois mais mil sem cessar, depois cem.

Quando com vários milhares completos,      [10]

Desfalcaremos para não sabermos

E já não invejar o mau nos possa,

Se vier a saber de tantos beijos.

Viuamus, mea Lesbia, atque amemus

rumoresque senum serueuiorum

omnes unius aestimemus assis!

soles occidere et redire possunt:

nobis cum semel occidit breuis lux,  [5]

nox est perpetua una dormienda.

da mi basia mille, deinde centum,

dein mille altera, dein secunda centum,

deinde usque altera mille, deinde centum.

Dein, cum milia multa fecerimus,     [10]

conturbabimus illa, ne sciamus,

aut ne quis malus inuidere possit,

cum tantum sciat esse basiorum.

Edição do texto latino: FORDYCE, C. J. (ed) Catullus. Oxford, Claredon Press, 1978.

Compartilhe:

Subscribe
Notificar
Insira seu nome
Insira seu endereço de email
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários