Revista de Cultura

Search
Close this search box.

Revista de Cultura

Search
Close this search box.

Carta de Stanley Kubrick a Ingmar Bergman

Tradução de Miguel Forlin

09/02/1960

Caro Sr. Bergman, 

O senhor certamente obteve aclamação e sucesso mundiais o suficiente para tornar esta nota bastante desnecessária. Mas, independentemente do seu valor, eu gostaria de acrescentar os meus elogios e a minha gratidão como colega de profissão pela contribuição brilhante e sublime que o senhor deu ao mundo por meio dos seus filmes (eu nunca estive na Suécia e, portanto, nunca tive o prazer de ver o seu trabalho no teatro). A sua visão de vida mexeu comigo profundamente, muito mais do que qualquer filme. Acredito que o senhor é o maior cineasta em atividade. Além disso, permita-me dizer que é insuperável na criação de clima e atmosfera, na sutileza da performance, em evitar o óbvio, na sinceridade e integridade da caracterização. A isso se deve acrescentar tudo mais que envolve a realização de um filme. Acredito que o senhor é abençoado com atores excelentes. Max Von Sydow e Ingrid Thulin vivem em minha memória, e há muitos outros da sua notável companhia cujos nomes me escapam. Desejo ao senhor e a eles o melhor e aguardarei ansiosamente por cada um dos seus filmes. 

Atenciosamente, 

Stanley Kubrick 


Compartilhe:

Subscribe
Notificar
Insira seu nome
Insira seu endereço de email
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários