Revista de Cultura

Search
Close this search box.

Revista de Cultura

Search
Close this search box.

Sândalo de dândi

Marina Alexiou

Não tenho casa
Não tenho abrigo 
Não tenho roupa
Não tenho pele

Não tenho tempo
Não tenho chuva
Não tenho peso
Não tenho dor...

Não tenho chão
Não tenho sapatos
Não tenho pegadas 
Não tenho mãos

Não tenho risos
Não tenho espanto
Não tenho faltas
Não tenho dor...

Tenho saídas
Tenho caminhos
Tenho vontade
Tenho calor

Tenho coragem
Tenho saudades
Tenho sonhos
Tenho amor...
Vir a ter
Vir a ser
De um modo ou de outro
vir a querer

andar, navegar e fluir como um dândi
num passeio sonolento através do ar
inebriante da vida

É ganhar tudo o que não houve 
no breve momento da razão

É perder tudo o que sobra
por ter novo espaço no coração...

Compartilhe:

Subscribe
Notificar
Insira seu nome
Insira seu endereço de email
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários