Revista de Cultura

Search
Close this search box.

Revista de Cultura

Search
Close this search box.

Assim se fez

Caspar David Friedrich, "Manhã de Páscoa" (c. 1828-1835)
Museo Nacional Thyssen-Bornemisza, Madri

Clara Smartins

Porque assim se fez
quase audível o magnetismo
no encontro dos olhares
a cair no mistério
de dúvidas e certezas.

Pois assim se fez,
eu bebi de seus lábios
o sabor adocicado
do desejo incontrolável
em inefável momento.

Assim como afável era o toque
que lançava os corpos a outro nível,
a um derradeiro precipício,
situado entre possuir e pertencer.

Pois como a noite,
nos banhamos de explosões
a vivenciar um lugar
que produz seduções,
onde o céu só se colore
por cores nunca vistas
bem às vistas no mar de lençóis.

No silêncio,
o choque entre os pensamentos
dizia mais do que as palavras,
fazendo contraste com as batidas
aceleradas dos corações
que pulsavam diretamente na alma,
fazendo-se refletir no corpo
em verdade eletrizante. 

Assim se fez, em um reconhecimento genuíno,
fui dormir a idealizar mais de nós,
ansiando para que o destino nos seja gentil,
como gentil e sutil era a voz
que ecoava ao meu ouvido.

Assim se fez e só anseio
por mais uma e infinita vez.

Compartilhe:

Subscribe
Notificar
Insira seu nome
Insira seu endereço de email
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários